Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

O CARTULÁRIO DO MOSTEIRO DE FIÃES

31.12.16, melgaçodomonteàribeira
    O principal objectivo da publicação de qualquer cartulário medieval ou moderno é sempre proporcionar aos interessados a sua leitura integral e rigorosa, de forma a perspectivar a riqueza do seu conteúdo, por mais variado que ele seja, pelo que, em princípio, seria redundante e verdadeiramente desnecessário iniciar a sua apresentação com uma justificação. Neste caso, porém. Cremos indispensável elucidar os leitores sobre os motivos subjacentes a esta edição, tanto mais (...)

CRISTÓVAL NO INÍCIO DO SÉCULO XX

09.04.16, melgaçodomonteàribeira
betty   A FÉ É A QUE NOS SALVA   O povo de Cristóval foi sempre hospitaleiro e crente, amigo do diálogo e acolhedor. Gosta de conviver e do diálogo. Eu lembro com muita saudade os conselhos dados pelos mais idosos, que nós ouvíamos com atenção e depois púnhamos em prática. Eram grupos de pessoas que se juntavam atrás dum muro tosco nas (...)

SOBRE O MOSTEIRO DE PADERNE

06.12.14, melgaçodomonteàribeira
Paderne - Vista sobre o mosteiro    MOSTEIRO DE SÃO SALVADOR DE PADERNE   Dizem os escritores de antiguidades que este mosteiro foi fundado por uma D. Paterna, viúva de certo conde de Tui chamado Hermenegildo, pais da abadessa D. Elvira que recebeu do nosso primeiro Rei a doação do couto de Paderne em recompensa de ter enviado socorro ao Monarca quando cercava o castelo de Laboreiro, minha terra natal. Diz-se que esta D. Paterna, depois da morte do marido, veio fixar residência (...)

ERA UMA VEZ UMA IGREJA

27.09.14, melgaçodomonteàribeira
  Melgaço - Quinta do Poço de Santiago   SÃO FAGUNDO       A primeira notícia da igreja de S. Fagundo encontra-se em um documento do cartulário de Fiães outorgado em Junho de 1246, na arbitragem de um litígio entre o mosteiro de Fiães e a igreja de Chaviães, em que interveio como árbitro João Joanes pároco de S. Fagundo e procurador de Santa Maria da Porta juntamente com Rodrigo Mendes, padre de Chaviães.    Vem esta igreja mencionada nas inquirições de D. Afonso (...)

MOSTEIROS DE FIÃES E PADERNE

09.08.14, melgaçodomonteàribeira
  Igreja Santa Maria de Fiães - Colecção Percurso pela História     AS FREGUESIAS DO DISTRITO DE VIANA DO CASTELO NAS MEMÓRIAS PAROQUIAIS DE 1758   Alto Minho: Memória, História e Património     Autor e Coordenador – José Viriato Capela         Convento de Fiães (Ordem de Cister) – À data da extinção das Ordens Religiosas portuguesas em 1834 são dois os conventos minhotos pertencentes à Ordem de S. Bernardo ou Cister, Santa Maria do Bouro no Vale do Cávado (...)

OS SANTOS DOS CAMINHOS PORTUGUESES

08.03.13, melgaçodomonteàribeira
    OS CINCO MÁRTIRES DE MARROCOS      Ligados ao Mosteiro de Santa Cruz (Coimbra), estão também os Cinco Mártires de Marrocos. Italianos de origem, estiveram algum tempo no convento de Alenquer e daqui partiram, primeiro para Sevilha, donde foram expulsos, e depois, para Marrocos, onde receberam a palma do martírio, no dia 16 de Janeiro de 1220. Encontrando-se, nessa altura, D. Pedro Sanches, filho de D. Sancho I, ao serviço do Miramolim de Marrocos, a quem tinha ido oferecer (...)

CULTO DE SAINTE SIGOLÈNE EM PORTUGAL

05.03.13, melgaçodomonteàribeira
  Igreja de Santa Madalena - Chaviães     O nome de Santa Sigolene (citamos o padre Desprats, arquivista diocesano em Albi, sul de França) não aparece em nenhum calendário de martirologia ou livro litúrgico, a não ser como titulo da santa padroeira da paróquia de Chaviães, no território de Melgaço. A introdução e o desenvolvimento do culto de Santa Silogene em Chaviães são atribuídos à presença de um mosteiro situado a 5 km da aldeia. Este mosteiro foi primeiro (...)