Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

TOMAZ E O CIRURGIÃO

13.04.19, melgaçodomonteàribeira
canastro na rua verde - s. gregório   AS AVENTURAS DE TOMAZ CODEÇO   Saído «das cadeias do Porto em 1832 pela entrada do Senhor D. Pedro naquela cidade» e, na verdade todos os historiadores daquele período da luta fratricida confirmam terem as forças desembarcadas em Pampelido, à sua chegada ao Porto, aberto as prisões e soltado os presos, indultando-os assim, veio o Tomaz para S. Paio, sem aguardar para a escápula a caricata aventura de Carlos Napier. Sua mãe tinha no lugar (...)

DENÚNCIA CALUNIOSA

19.05.18, melgaçodomonteàribeira
  PREFÁCIO   É lugar comum afirmar-se ter o homem dois patrimónios: moral e material. Para quem seja, verdadeiramente, pessoa - e ser-se pessoa, no elevado e nobre sentido e significado do termo, é ter nítida consciência dos autenticos valores - ,a honra está infinitamente acima do património físico. Eis uma verdade, infelizmente, que muita gente não compreende. Quem mente para conseguir vantagens materiais de qualquer espécie: dinheiro ou libertar-se de concorrente, ou cevar (...)

MANJARES DA NOSSA TERRA

25.11.17, melgaçodomonteàribeira
  INTRODUÇÃO À ARTE CULINÁRIA DO CONCELHO DE MELGAÇO     Ao procurar confiar ao papel algumas despretensiosas palavras acerca das mais importantes iguarias, tradicionalmente usadas pelas nobres gentes que, desde recuados tempos, constituem a população do mui notável e ilustre berço de Inês Negra, a Heroína, sem ascendência conhecida que, no Sagrado Altar da Pátria, ofertou a sua própria vida, não posso deixar de me embalar pelas canções ternas que as águas puras e (...)

VIL PERSEGUIÇÃO A UM ADVOGADO POR UM DELEGADO DO M. PÚBLICO

28.10.17, melgaçodomonteàribeira
  DURAS REALIDADES   Devido a vil e selvática perseguição que me moveu um incrível Delegado do Ministério Público foram terríveis em sofrimentos os três últimos anos, para mim e para os Meus. Durante a desatinada perseguição fui vexado, depois preso, cometendo-se sórdidos e imperdoáveis abusos. Minha Mulher, meu Filho, meu Irmão e meus Cunhados, com grande coragem e amizade, viveram intensamente os meus desgostos. Minha saudosa Mãe, idosa, depois que soube da prisão, (...)