Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

O AVARENTO DE MELGAÇO

17.06.17, melgaçodomonteàribeira
    O AVARENTO     Havia um homem duma aldeia de Melgaço que, ainda novo, saltou para França e por lá andou a labutar como mineiro. Sendo o trabalho duro e pouco saudável, acabou por voltar quando tinha alguns francos no bolso. Vendeu as fragas que lhe couberam em herança e comprou por tuta-e-meia uma quintarola ao pé de Braga de antigos senhores arruinados. Vivia sozinho em casa e a sua vida era o amanho contínuo das leiras e das hortas à volta. Uma vaca, galinhas, alguns (...)

VI CENTENÁRIO DA TOMADA DO CASTELO DE MELGAÇO

29.04.17, melgaçodomonteàribeira
A Câmara Municipal, a Região de Turismo do Alto Minho e «A Voz de Melgaço» promoveram a celebração do VI Centenário da Tomada do Castelo de Melgaço aos Castelhanos em 3 e 4 de Março de 1989, quando se encerrava o ano centenário. A celebração deste acontecimento histórico de expressão local e nacional processou-se em três momentos soleníssimos: p Militar, o Cívico e o Religioso. O primeiro momento viveu-se dentro das muralhas do Castelo; o segundo, na Sessão Académica, (...)

UMA VÍTIMA DO MIGUELISMO MELGACENSE

04.02.17, melgaçodomonteàribeira
    JOSÉ MANUEL GOMES DE ABREU   Foi uma das vítimas do miguelismo local, pois longos dias viu coar-se a luz do dia através das grades das cadeias onde o encarceraram; mas debaixo desta vil perseguição ao homem talvez estivesse e se escondesse uma inconfessada luta de interesses patrimoniais movida pelo ódio de melgacenses poderosos malquistados com o progenitor deste desditoso moço. Viu-se contudo compensado após D. Maria II ser aclamada em Melgaço Rainha de Portugal pois por (...)

O CARTULÁRIO DO MOSTEIRO DE FIÃES

31.12.16, melgaçodomonteàribeira
    O principal objectivo da publicação de qualquer cartulário medieval ou moderno é sempre proporcionar aos interessados a sua leitura integral e rigorosa, de forma a perspectivar a riqueza do seu conteúdo, por mais variado que ele seja, pelo que, em princípio, seria redundante e verdadeiramente desnecessário iniciar a sua apresentação com uma justificação. Neste caso, porém. Cremos indispensável elucidar os leitores sobre os motivos subjacentes a esta edição, tanto mais (...)

HISTÓRIA, CULTURA E PATRIMÓNIO II

08.03.13, melgaçodomonteàribeira
    CRÓNICAS DO CONTRABANDO   “Apreensão de 16 fanegas de sal a contrabandistas de Castro Laboreiro, no ano de 1686”     “Por parte de Don Francisco Bermudez a cuio cargo estan por arrendamiento las ventas de salinas de Galizia y Asturias se há dado memorial a V. Magestade en este consejo refiriendo que el dia 27 de Mayo de este año estando Don Diego Rodriguez Guardamor da la Raia de Monterrey com sus Guardas rondando su distrito para obiar y embarazar las fraudes que (...)

HISTÓRIA, CULTURA E PATRIMÓNIO I

08.03.13, melgaçodomonteàribeira
    Pediu-me o meu amigo José Domingues que escrevesse uma breve nota introdutória para esta publicação, sobre a questão de tentar provar a existência do foral de D. Afonso Henriques a Castro Laboreiro, dispensando quaisquer encómios pessoais. Não me parece ser necessário salientar a importância deste foral para a historiografia de Castro Laboreiro e, também, para a história nacional em geral, porque ela é latente ao longo de todo o seu estudo. Compreender o presente e (...)