Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

A MÚSICA VELHA

10.03.18, melgaçodomonteàribeira
  DIOGO MANUEL PINTO DE SOUSA ARAÚJO BESTEIRO   Filho de Joaquim António de Sousa Araújo e da mulher veio a este mundo num parto duplo em 22 de Setembro de 1831 e foi levado à pia baptismal em 26 do mesmo mês tendo como paraninfos o P.e José Manuel Dias, de Queirão e Vitória Pinto, de Galvão de Baixo, subúrbios da vila. Era sua irmã gémea Joana Francisca. Casou em Paderne no dia 7 de Outubro de 1855 com Teresa de Jesus Rodrigues, moça solteira e filha de João António (...)

UMA IDA À VILA II

22.04.17, melgaçodomonteàribeira
coriscadas - castro laboreiro   (continuação)   Despiu o casaco claro e, sempre ao lado da mãe, ia descobrindo Melgaço. Sentia-se abafado. A roupa vestida era quente. Os rapazes da Vila andavam vestidos de calções, e em camisa de meia manga, enquanto ele trazia calças de pana e uma camisa de manga comprida. Nas lojas onde entravam havia sempre muita gente e tinham de esperar para serem atendidas. Antes de a mãe e as vizinhas comprarem qualquer coisa havia muita conversa e tinha (...)

ORDEM DE MALTA EM LAMAS DE MOURO

08.04.17, melgaçodomonteàribeira
   D. FREI DIOGO DE MELO PEREIRA   Frei Diogo de Melo Pereiro terá nascido entre 1609 e 1613, provavelmente em Bretiandos, Ponte de Lima. Foi o segundo dos 11 filhos de Fernão da Silva Pereira, 3º administrador do 1º morgadio de Bretiandos, com toda a sua Casa e Padroados anexos, e de sua mulher D. Leonor de Melo. Recebeu o feudo de Moço Fidalgo da Casa Real (alvará de 20 de Março de 1621) juntamente com seus irmãos Francisco, Lopo, António, Manuel, Fernão e Bernardo. Em 10 (...)

MELGAÇO, JANEIRO 1827

19.11.16, melgaçodomonteàribeira
    rota do contrabando . s. gregório     Rio de Janeiro                (sexta feira)                  5 de Janeiro de 1827    O SPECTADOR BRASSILEIRO    JOURNAL POLITICO, LITERARIO, E COMMERCIAL.                                           N.º 2           Tout pour la Patrie     Valença. 10. Os hespanhoes acompanhados de alguns paisanos guerrilhas portuguezes nos atacarão a 6 do corrente, em S. (...)

BOTICAS E BOTICÁRIOS

29.10.16, melgaçodomonteàribeira
      BOTICAS E BOTICÁRIOS NO DISTRITO DE VIANA DO CASTELO NO SÉCULO XIX   Alexandra Esteves Docente da Universidade Católica Portuguesa Investigadora do CITCEM-UM     Em 1840, no concelho de Melgaço, havia cinco farmacêuticos. Apenas dois exerciam funções na vila e os restantes nas freguesias de Cristóval, Paderne e Prado. Vinte anos mais (...)

ALCAIADARIAS DE MELGAÇO E CASTRO LABOREIRO

22.10.16, melgaçodomonteàribeira
  Martim Vasques da Cunha, sr do morgado de Táboa, alcaide mor de Lamego (D. Fernando 1410), casado com Violante Lopes Pacheco. Pais de:      Vasco Martins da Cunha, sr das villas de Pinheiro, Angeja, Bemposta e Alcaide mor de Melgaço e Castro Laboreiro nos reinados de D. Pedro I e D. Fernando; foi um dos que se nomearam conselheiros de D. João I e se (...)

MELGAÇO EM GUERRA COM O IMPERADOR

15.10.16, melgaçodomonteàribeira
rio trancoso - desconheço a autoria da foto   LA PARADANTA EN LA GUERRA CONTRA NAPOLEÓN    Por: Antonio Troncoso de Castro (1)    La Guerra de Independencia en el Sur de Galicia y Norte de Portugal, desde una perspectiva militar favoreció sensiblemente la organización del ejercito anglo-hispano-portugués que en sucesivas batallas consiguió la (...)

O ASSASSINO TOMÁS DAS QUINGOSTAS

08.10.16, melgaçodomonteàribeira
     UM CRIME EM MELGAÇO NO SÉCULO XIX     Fevereiro de 1828. D. Miguel, irmão de D. Pedro IV, assume a regência do reino e jura a Carta Constitucional. Em Março do mesmo ano dissolve o parlamento; em 3 de Maio convoca as Cortes. Estas, restauram o regime tradicionalista, isto é, proclamam D. Miguel rei absoluto. Os liberais não gostaram; organizam a oposição. É a guerra civil! Acaba em 1834, depois da derrota dos miguelistas. O rei parte para Viena de Áustria e nunca mais (...)

E A BANDA NÃO TOCOU...

30.07.16, melgaçodomonteàribeira
 trio raiano   CORREIO DE MELGAÇO 208, 23/7/1916   «Fomos informados de que no dia 16 do corrente se deu um conflito na vila de Castro Laboreiro entre as praças da Guarda Fiscal e o povo daquela freguesia. Contam-nos que originou tal conflito o facto de pretender a Guarda Fiscal que a música, que era a de S. Gregório, fosse tocar à porta do quartel, com o que o povo não concordou. Por este motivo, o reitor, um pobre velho, não consentiu que a banda tocasse à porta do quartel o (...)

MELGAÇO 2000

25.06.16, melgaçodomonteàribeira
    Ao elaborar o “Roteiro de Melgaço 2000”, quisemos chamar a atenção dos nossos conterrâneos e dos visitantes interessados para a imensa riqueza do passado em tradição, cultura e história, usufruindo do presente com sabedoria e ajudando a projectar o futuro. A Providência brindou-nos com dádivas extremamente generosas. Temos as águas do (...)