Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

O DIA DE INÊS NEGRA

18.03.17, melgaçodomonteàribeira
          INÊS NEGRA     Três vivas à Inês Negra brava mulher de Melgaço que venceu a Arrenegada e lhe meteu grande cagaço   Três vivas à Inês Negra que fez descer a terreiro a sua crença valente sem ter armas de guerreiro   Três vivas à Inês Negra que mostrou à Arrenegada a força que tem a alma de uma pátria libertada   Três vivas à Inês Negra neste largo arraial onde se joga em duelo a sorte de Portugal   Três vivas à Inês Negra com o estandarte de Aviz

MELGAÇO EM GUERRA COM O IMPERADOR

15.10.16, melgaçodomonteàribeira
rio trancoso - desconheço a autoria da foto   LA PARADANTA EN LA GUERRA CONTRA NAPOLEÓN    Por: Antonio Troncoso de Castro (1)    La Guerra de Independencia en el Sur de Galicia y Norte de Portugal, desde una perspectiva militar favoreció sensiblemente la organización del ejercito anglo-hispano-portugués que en sucesivas batallas consiguió la (...)

TORGA, CAROLINA MICHAELIS E CASTRO LABOREIRO

19.03.16, melgaçodomonteàribeira
      O CARTÃO-DE-VISITA   (…)   Miguel Torga, o maior andarilho que Portugal alguma vez possuiu e que sabia o país de cor através da memória dos pés, que o calcorreavam em todas as direcções, descreveu num dos seus Diários um encontro que um dia se proporcionou, em Castro Laboreiro, com um molhinho de velhotas, vestidas de preto (as (...)

ORFÃOS DO CAPITÃO DOMINGOS GUEDES

19.12.15, melgaçodomonteàribeira
    ARQUIVO HISTÓRICO ULTRAMARINO   CATÁLOGO PARCIAL DO FUNDO DO CONSELHO ULTRAMARINO DA SÉRIE ANGOLA   1653, SETEMBRO, 6, LISBOA   CONSULTA do Conselho Ultramarino ao rei D. João IV sobre a réplica do requerimento do capelão António Monteiro de Macedo, solicitando provisão para que o governador ou ministros a quem a matéria tocasse (...)

CASTRO LABOREIRO HOJE I

07.11.15, melgaçodomonteàribeira
 Portelinha - Castro Laboreiro       A FRONTEIRA DA SOLIDÃO   Em Castro Laboreiro, o sossego dos dias é marcado pelo isolamento de quem vive cercado de granito. Já não há crianças nem escolas. O médico vem de Espanha, uma vez por semana, e atende na farmácia, porque já não há centro de saúde. E os telemóveis mal funcionam. Aqui, (...)

SOBRE O MOSTEIRO DE FIÃES I

21.10.15, melgaçodomonteàribeira
Mosteiro de Fiães, desenho de José Pereira em O Minho Pitoresco, 1886     SANTA MARIA DE FIÃES   Igreja do mosteiro com o mesmo nome, classificada como Monumento Nacional desde 1913, como em muitos outros casos as brumas do tempo escondem o seu nascimento. A ausência de dados faz com que se aplique um modelo (...)

GUERRILHA EM MELGAÇO NO SÉCULO XIX - II

26.09.15, melgaçodomonteàribeira
azenha   (continuação)   Dias antes perseguido outra vez pela tropa, fôra ele encontrado no caminho de São Bento do Cando, em 11 de Julho. Apanhada a guerrilha de surpresa, pode ela, contudo, escapar-se das garras da força pública, mas deixou ficar no sítio vários objectos e um cavalo, que a tropa apreendeu. Este insucesso foi também imputado (...)

GUERRILHA EM MELGAÇO NO SÉCULO XIX - I

23.09.15, melgaçodomonteàribeira
terras castrejas         PORQUE A LENDA DO TOMAZ DAS QUINGOSTAS ESTÁ FEITA…     «P. que no anno de mil e oitocentos e vinte e seis o A. Francisco José Pereira, e sua molher, ainda viva, Ana Maria d’Araujo, temendo-se das Guerrilhas que naquella Época ameaçavam esta Villa, aonde chegarão a entrar por vezes, derão a guardar ao Reverendo (...)

MELGAÇO EM ALEXANDRE HERCULANO

19.09.15, melgaçodomonteàribeira
    De uma forte garantia a favor da immunidade doméstica é exemplo singular o que estatue a carta municipal de Melgaço, concelho imperfeito da sexta formula. A residência de qualquer vizinho era coutada  em seis mil soldos, isto é, ficava equiparada ao solar dos mais illustres cavalleiros de linhagem e, afora o coutamento, quem nella (...)

DEMARCAÇÕES DE FRONTEIRA

08.08.15, melgaçodomonteàribeira
  Chegou Mem Afonso ao concelho do Soajo em 24 de Julho (1538), o qual pertencia à montaria real. Presentes João Pires e Afonso Eanes, vereadores e ainda Afonso Rodrigues, tabelião de Ponte da Barca que serve o ofício neste concelho. Afirmaram que a demarcação com a Galiza inicia-se em Porto da Varzea, na Serra de Travação e Obieiro, no qual porto havia o ribeiro do Tibo. Proveniente da Galiza o ribeiro de Braços junta-se a ele. Corre a linha de demarcação pelo rio dos Braços (...)