Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

1861, A FERA EM FIÃES

06.10.18, melgaçodomonteàribeira
fonte da madalena, fiães   FIÃES     Em 1861 foram devastadas as povoações gallegas de Padrenda, Monte Redondo e Gazgoa, por uma féra, que uns diziam ser lobo, outros tigre, outros javalis, etc. D’alli passou a Portugal e encheu de terror as povoações de Castro Laboreiro e immediatas, fazendo muitas victimas. Só em um dia, matou duas creanças de 11 anos, em Castro Laboreiro, devorando uma e despedaçando outra. Não era raro encontrar aqui um braço, acolá uma perna, além (...)

O CARTULÁRIO DO MOSTEIRO DE FIÃES

31.12.16, melgaçodomonteàribeira
    O principal objectivo da publicação de qualquer cartulário medieval ou moderno é sempre proporcionar aos interessados a sua leitura integral e rigorosa, de forma a perspectivar a riqueza do seu conteúdo, por mais variado que ele seja, pelo que, em princípio, seria redundante e verdadeiramente desnecessário iniciar a sua apresentação com uma justificação. Neste caso, porém. Cremos indispensável elucidar os leitores sobre os motivos subjacentes a esta edição, tanto mais (...)

SOBRE O MOSTEIRO DE FIÃES II

24.10.15, melgaçodomonteàribeira
os carvalhos de Fiães     Embora reduzido a 2 monges, o seu património, apesar de todas as vicissitudes, parece não ter sido posto em causa: o couto, que coincide com a área da actual freguesia, e todo o seu património fundiário é desarticulado e integrado no novo esquema social e administrativo implantado no país pelo liberalismo, no caso (...)

SOBRE O MOSTEIRO DE FIÃES I

21.10.15, melgaçodomonteàribeira
Mosteiro de Fiães, desenho de José Pereira em O Minho Pitoresco, 1886     SANTA MARIA DE FIÃES   Igreja do mosteiro com o mesmo nome, classificada como Monumento Nacional desde 1913, como em muitos outros casos as brumas do tempo escondem o seu nascimento. A ausência de dados faz com que se aplique um modelo (...)

OS SERVIÇOS SECRETOS USA E MELGAÇO

08.03.13, melgaçodomonteàribeira
  Artur Teixeira     DIÁRIO DE NOTÍCIAS, QUINTA-FEIRA, 30 JANEIRO 1997    OURO   FIÃES SERIA O TRAMPOLIM PARA ESPANHA   Carlos Carvalho       Por Fiães, junto à actual fronteira pedestre de São Gregório, alguns quilómetros acima de Melgaço, terá passado ouro e volfrâmio para Espanha, dali para França e com destino à Alemanha. O assunto é abordado em surdina na vila minhota, mas ninguém quer dar a cara, temendo qualquer tipo de represália das autoridades.    O (...)

SOMOS EMIGRANTES, SIM SENHOR

07.03.13, melgaçodomonteàribeira
  Homenagem ao emigrante - Fiães       ESTE TEXTO TEM POR BASE DADOS DOS INSTITUTOS DO GOVERNO PORTUGÊS. MELGAÇO É O CONCELHO COM MENOR NÚMERO DE INSCRITOS EM CENTRO DE EMPREGO. É VERDADE, SIM SENHOR; E DESDE CAMÕES FOI POETICAMENTE ESCRITA A NOSSA BOA SORTE.     "A QUE NOVOS DESASTRES DETERMINAS DE LEVAR ESTES REINOS E ESTA GENTE QUE PERIGOS, QUE MORTE LHES DESTINAS DEBAIXO DALGUM NOME PREMINENTE! QUE PROMESSAS DE REINOS E DE MINAS D’OURO, QUE LHE FARÁS TAM FACILMENTE ? Q (...)

FIÃES 1841 II

07.03.13, melgaçodomonteàribeira
  Em Fiães     (conclusão)        Quase um mês depois da catástrofe, o pároco fazia um relatório ao Administrador do Concelho, inventariando o desastre de S. João: 15 casas ‘’com todos os seus apparatos’’, 6 pontes, 5 moinhos, 16 cabeças de gado grosso, 200 de gado miúdo, 10 porcos, 30 ‘’carros de pão’’(cereal), canastros de milhos, forão louvados em 16 000 cruzados’’ O total geral é avaliado em 45 000 cruzados. O número de mortos elevou-se a 14 (...)

FIÃES 1841 I

07.03.13, melgaçodomonteàribeira
  Convento de Fiães     III CONGRESSO DA GEOGRAFIA PORTUGUESA, PORTO, SETEMBRO 1997   O ‘’TERRAMOTO’’ DE S. JOÃO (MELGAÇO) EM 1841: UM PERCURSO PELA GEOMORFOLOGIA HISTÓRICA.     Carlos Bateira – Instituto de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade Porto Laura Soares -                           ‘’                                                ‘’ João Carlos Garcia (...)