Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

FÉRIAS EM MELGAÇO

03.08.19, melgaçodomonteàribeira
igreja de santa rita  roussas     DEPOIS DAS FÉRIAS (A Voz de Melgaço, 01.09.1971)   Alguém passou no meio de nós… Manhãs de Primavera… Tanta coisa linda se pode fazer…   À hora a que o nosso jornal tiver saído, muitos dos nossos conterrâneos e amigos, que vieram até junto dos seus, a esta linda terra, terão regressado aos lugares de trabalho. Nos seus carros, nos comboios, nas camionetas, como puderam, lá se foram eles, deixando-nos umas lindas manhãs de Primavera. (...)

NÃO SEI

27.07.19, melgaçodomonteàribeira
  ATRACÇÃO IRRESISTÍVEL   Não sei se és tu, Melgaço, que me atrais, Ou o meu passado que em ti encerras; Se são os teus vales, as tuas serras… Os teus campos verdes, os teus pinhais.   Não sei! E não sei o que eu desejo mais: Se fugir-te, como fujo às guerras, Se repartir meu amor por outras terras, Se voltar para os teus braços maternais.   Não sei! E nesta eterna indecisão Agita-se o meu corpo como o vento… Sofre o meu tormentoso coração.   Como pode ser alegria (...)

MELGACENSES NA I GRANDE GUERRA (E EM OUTRAS GUERRAS DO SÉCULO XX)

15.12.18, melgaçodomonteàribeira
Foi há pouco mais de cem anos que os primeiros soldados do contingente que Portugal enviou para combater em França na I Guerra Mundial chegaram à Flandres. Em África, já combatiam os alemães desde 1914. Com base nos dados de que dispomos, de Melgaço partiram para a Flandres mais de setenta homens, oriundos das diversas freguesias. Estes homens foram autenticamente “roubados” às suas vidas e obrigados a ir para uma guerra para a qual não estavam preparados. Paderne, com (...)

O RESPONSO DO CONTRABANDISTA

08.12.18, melgaçodomonteàribeira
talha do mestre abel barrenhas igreja de santa maria da porta   O CONTRABANDO O concelho de Melgaço encontra-se situado no extremo Norte de Portugal, entre o rio Minho e o rio Trancoso, que fazem de fronteira natural entre o Minho e a Galiza. A partir de Portelinha começa a demarcação da raia seca. A Sul o concelho fica delimitado pelos concelhos de Arcos de Valdevez e Monção. Ao longo de toda a fronteira natural, para além de uma alfândega em S. Gregório e de uma delegação em (...)

DOS MUSEUS DE MELGAÇO

01.12.18, melgaçodomonteàribeira
museu do contrabando   A MEMÓRIA COMO PATRIMÓNIO: DA NARRATIVA À IMAGEM     O município de Melgaço, em alternativa à criação de um único espaço museológico, tem optado pela criação de uma rede de pequenos museus. O núcleo museológico da Torre de Menagem e as Ruínas Arqueológicas da Praça da República têm, também eles, uma evidente conotação histórica, mas o «Espaço Memória e Fronteira» é o único que procura fazer uma ponte com o presente, isto é, que (...)

DO SUBLIME AO GROTESCO

17.11.18, melgaçodomonteàribeira
  NOITE FECHADA   Noite densa povoa horizontes Regresso à pacatez da minha cela… Inspiro-me de novo à luz da vela E sonho com vales assombrados; Bebo água que jorra das nascentes, E ganho mais abrigo nas correntes; Desço pelos negros altos montes… Desapareço… Sinto passos, vejo cães enfeitiçados; Salto rios, salto abismos, salto pontes… E adormeço.     DO SUBLIME AO GROTESCO                      Poesias João Vilas Ancorensis – Cooperativa de (...)

PARADA DO MONTE

15.09.18, melgaçodomonteàribeira
vestuário de parada do monte   PARADA DO MONTE   Num edifício construído de raiz e dotado das condições necessárias, poder-se-iam guardar exemplares dos instrumentos utilizados no fabrico da lã (sarilho, dobadoura, carda, urdidor, tear, etc.), as alfaias, os carros de transporte, as louças e mobiliário, as peças de trajo antigo, as mantas e bordados, utensílios do pastor, a croça, etc., etc. A não ser feita esta recolha com urgência, em pouco tempo nada restará dos (...)

O CHOCOLATE DA NOIVA

02.06.18, melgaçodomonteàribeira
igreja do facho  cristóval   O CARVALHO DA IGREJA   Não posso deixar de falar sobre o Carvalho da Igreja que se encontrava à margem de estrada naquele pequeno recinto onde hoje se encontra o fontanário. Não me lembre de ter visto outro carvalho de porte igual ou semelhante. Devia ter mais de um metro de diâmetro. Era neste secular carvalho, que se encontrava à margem da estrada, que se afixavam os avisos. Fazia de vitrina informativa local. Tal como nós, as árvores também (...)

HOMENAGEM A ÓSCAR MARINHO

05.05.18, melgaçodomonteàribeira
taberna da ti maria do sabino   UM FILATELISTA MELGACENSE   Boticas, 26 Nov. (Lusa) – Um selo de 100 mil réis de 1853, avaliado em 770 mil euros, é uma das principais atracções da Iberex – XV Exposição Filatélica Luso-Espanhola, patente em Boticas até domingo. O coleccionador Óscar Marinho começou a juntar selos aos 15 anos e hoje, com 70 anos, mostra com orgulho a sua colecção de selos clássicos portugueses, onde se insere o de 100 réis da época de D. Maria II. “A (...)

UMA SENHORA DA SOCIEDADE

23.09.17, melgaçodomonteàribeira
rua de baixo - vila     O ANTIGAMENTE     O passado está sempre presente no dia a dia das pessoas, especialmente daquelas que já passaram da conta. Não há nada que aconteça que não tenha já acontecido, noutro contexto e com outra roupagem, é claro. Detalhes do quotidiano, principalmente os que nos aborrecem, despertam-nos algo parecido, semelhante ou então a repetição exacta do já acontecido. Então acontece que os resmungos da minha mulher além de me enfastiarem lembram (...)