Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

A FRONTEIRA DE SÃO GREGÓRIO

04.06.16, melgaçodomonteàribeira
    ESTADO CEDEU QUATRO EDIFÍCIOS POR CINQUENTA ANOS   CÂMARA DE MELGAÇO FICA COM CASAS DE FRONTEIRA    Os quatro edifícios da antiga Estação Fronteiriça de São Gregório, em Cristóval, freguesia mais a norte do território nacional, foram cedidos pelo Estado à Câmara de Melgaço, gratuitamente e por cinquenta anos. De acordo com o (...)

ALVAREDO

14.05.16, melgaçodomonteàribeira
      COROGRAFIA PORTUGUEZA, E DISCRIPÇAM TOPOGRAFICA DO FORMOSO REYNO DE PORTUGAL    S. Martinho de Alvaredo, que algum tempo se chamou de Paderne, he Curado annual com titulo de Vigairaria do Mosteiro de S. Fins dos Padres da Companhia, com oito mil reis de ordenado, ao todo cincoenta mil reis, & para os Padres cento & vinte mil reis: tem (...)

O MESTRE DA PEDRA

07.05.16, melgaçodomonteàribeira
cruzeiro do regueiro   MESTRE REGUEIRO    Em terras de Melgaço, é de crer que nenhum outro artista tenha deixado de si tantas e tão belas memórias escritas no duro granito da região como as que deixou Manuel José Gomes vulgo Mestre Regueiro, canteiro distinto que de toscas e rudes pedras obrou maravilhas. Os seus trabalhos quer pela (...)

CRISTÓVAL NO INÍCIO DO SÉCULO XX

09.04.16, melgaçodomonteàribeira
betty   A FÉ É A QUE NOS SALVA   O povo de Cristóval foi sempre hospitaleiro e crente, amigo do diálogo e acolhedor. Gosta de conviver e do diálogo. Eu lembro com muita saudade os conselhos dados pelos mais idosos, que nós ouvíamos com atenção e depois púnhamos em prática. Eram grupos de pessoas que se juntavam atrás dum muro tosco nas (...)

FRONTEIRAS A SALTO

06.02.16, melgaçodomonteàribeira
  primeiros metros dum país, primeiros metros da nossa terra   O escritor neo-realista Assis Esperança publicou, em 1963, o romance Fronteiras, cujo título denuncia o tema. Aventura e drama continuavam a misturar-se no forçado exílio para que arrastado o trabalhador do campo e da cidade, maioritariamente compelido a buscar em terra (...)

UMA LIÇÃO SOBRE O BICHO DA SEDA

12.12.15, melgaçodomonteàribeira
    AS MINHAS CARTAS   Precisamente na situação da indústria paliteira está a indústria da sericicultura, com o centro principal e antigo em Mirandela e um secundário e novo para os lados de São João da Madeira. Com ela não se arranja uma fortuna rápida, mas leva-se melhor a vida e merece a pena experimentar se da mesma se faz ou pode fazer (...)

ÉRAMOS NOVE IRMÃOS.

05.12.15, melgaçodomonteàribeira
Cristóval   SALVARAM-ME A VIDA   Nasci no dia 3 de Maio de 1919. Éramos nove irmãos. Actualmente, só eu e a minha irmã estamos vivas. Não cheguei a conhecer o meu pai. Eu e a minha irmã não somos filhas do matrimónio e esta (minha mãe?) nunca nos disse quem era o meu pai, sei, segundo fontes, que já morreu. Cedo comecei a (...)

O CRUZEIRO DA ORADA

18.11.15, melgaçodomonteàribeira
Cruzeiro da Orada    CRUZEIROS     Aparentando maior antiguidade outro cruzeiro se levantou na Orada, à margem da estrada macadamizada e precisamente no sítio onde se tocam as extremas das freguesias de Santa Maria da Porta e Santa Maria Madalena de Chaviães. Colocado noutros tempos junto da Capela de Nossa Senhora da Orada para o actual (...)

CASTRO LABOREIRO HOJE II

11.11.15, melgaçodomonteàribeira
Ribeiro de Baixo, Castro Laboreiro     CTT na Junta e escola a 16 quilómetros Há pouco mais de um ano, Castro Laboreiro quase perdia o posto dos CTT. Em protesto, a população cortou a única estrada que liga a freguesia à sede do concelho. A estação acabou mesmo por fechar, mas os serviços foram transferidos para um balcão na (...)