Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

FÉRIAS EM MELGAÇO

03.08.19, melgaçodomonteàribeira
igreja de santa rita  roussas     DEPOIS DAS FÉRIAS (A Voz de Melgaço, 01.09.1971)   Alguém passou no meio de nós… Manhãs de Primavera… Tanta coisa linda se pode fazer…   À hora a que o nosso jornal tiver saído, muitos dos nossos conterrâneos e amigos, que vieram até junto dos seus, a esta linda terra, terão regressado aos lugares de trabalho. Nos seus carros, nos comboios, nas camionetas, como puderam, lá se foram eles, deixando-nos umas lindas manhãs de Primavera. (...)

DO SUBLIME AO GROTESCO

17.11.18, melgaçodomonteàribeira
  NOITE FECHADA   Noite densa povoa horizontes Regresso à pacatez da minha cela… Inspiro-me de novo à luz da vela E sonho com vales assombrados; Bebo água que jorra das nascentes, E ganho mais abrigo nas correntes; Desço pelos negros altos montes… Desapareço… Sinto passos, vejo cães enfeitiçados; Salto rios, salto abismos, salto pontes… E adormeço.     DO SUBLIME AO GROTESCO                      Poesias João Vilas Ancorensis – Cooperativa de (...)

A GASTRONOMIA MELGACENSE

25.08.18, melgaçodomonteàribeira
  A Gastronomia  Melgacense   Nos últimos dias de Janeiro, deste ano – dias 25, 26,27 realizou-se em Melgaço e Monção o I Encontro Luso-Galaico, o qual, a par com temas de natureza literária, abordou o Turismo e, consequentemente, a gastronomia. Em 31 de Março, também deste ano, encerrou-se a Festa da Mimosa, que, há anos, se efectua no nosso Distrito e na qual se destaca a gastronomia regional. Parece-nos, pois, que este II Congresso da Gastronomia, agora efectuado, é (...)

O CHOCOLATE DA NOIVA

02.06.18, melgaçodomonteàribeira
igreja do facho  cristóval   O CARVALHO DA IGREJA   Não posso deixar de falar sobre o Carvalho da Igreja que se encontrava à margem de estrada naquele pequeno recinto onde hoje se encontra o fontanário. Não me lembre de ter visto outro carvalho de porte igual ou semelhante. Devia ter mais de um metro de diâmetro. Era neste secular carvalho, que se encontrava à margem da estrada, que se afixavam os avisos. Fazia de vitrina informativa local. Tal como nós, as árvores também (...)

DENÚNCIA CALUNIOSA

19.05.18, melgaçodomonteàribeira
  PREFÁCIO   É lugar comum afirmar-se ter o homem dois patrimónios: moral e material. Para quem seja, verdadeiramente, pessoa - e ser-se pessoa, no elevado e nobre sentido e significado do termo, é ter nítida consciência dos autenticos valores - ,a honra está infinitamente acima do património físico. Eis uma verdade, infelizmente, que muita gente não compreende. Quem mente para conseguir vantagens materiais de qualquer espécie: dinheiro ou libertar-se de concorrente, ou cevar (...)

OS NOVOS LUSÍADAS

21.04.18, melgaçodomonteàribeira
  Certo dia, como se fora um qualquer lunático, passou-me pela cabeça continuar «Os Lusíadas», obra escrita por Luís Vaz de Camões no século XVI. Se ele, em circunstâncias assaz difíceis, sem a preciosa ajuda dos computadores e seus programas, sem livros de história ali à mão, sem dicionários, sem enciclopédias, sem nenhuma biblioteca de apoio. Conseguiu levar a cabo aquela imensa epopeia, aquele monumento literário, aquele alforge de saber e imaginação, também eu, ser (...)

ALTO MINHO E GALIZA. ESTUDOS HISTÓRICOS

24.02.18, melgaçodomonteàribeira
    O REITOR DA UNIVERSIDADE DO MINHO   O Professor Doutor José Marques é um académico de referência que desenvolveu a sua carreira na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com extensa obra publicada, reconhecido pelos seus pares nacionais e internacionais e referenciado pelos que tiveram o previlégio de ser seus alunos. Neste contexto, personifica o que nas universidades anglo-saxónicas se designa por scholar at large, pela holística dos seus conhecimentos e pela (...)

VOLTA A PORTUGAL

27.01.18, melgaçodomonteàribeira
  VOLTA A PORTUGAL   De bicicleta ou no Google Earth, dar voltas em Portugal constitui um modo de (re)conhecimento perfeito para preencher curiosidades ou estranhamentos acerca da exótica geografia da terra dos portugueses. Dizem-nos e demonstram-no de maneira variada que tal terra existe mesmo; que tem uma certidão de nascimento, um corpo, uma alma, uma identidade. Não tem nem tem de ter. Muito se insistiu no Portugal dos marinheiros, dos fados, da bola no jardim à beira-mar (...)

PROFESSOR DOUTOR CÓNEGO JOSÉ MARQUES

13.01.18, melgaçodomonteàribeira
    José Marques, nasceu a 12 de Agosto de 1937, em Roussas, no concelho de Melgaço. Fez a instrução primária na terra natal, seguindo os estudos no Seminário da Arquidiocese, em Braga, onde se ordenará em 1961, sendo logo chamado a exercer no Seminário Conciliar (1961-1970). Entre (1969-1974) faz a licenciatura em História na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, e de imediato a frequência e conclusão de curso de Bibliotecário-Arquivista na Faculdade de Letras da (...)

UM ALFERES DESTEMIDO

04.11.17, melgaçodomonteàribeira
rio minho - pintura de murteira   DOMINGOS GOMES DE ABREU   Filho legítimo de Maria Gomes de Abreu e marido Domingos da Assureira, de nº 3, foi militar brioso e valente, que numa das companhias de ordenanças da vila de Melgaço serviu com o posto de alferes desde 1675 a 1697 ou seja durante vinte e dois anos e sete meses. Faleceu em 22 de Setembro de 1697 tendo sido nomeado um pouco antes capitão da sua companhia. A folha de serviços militares atesta a sua coragem e o seu (...)