Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGACENSES E O GENERAL NORTON DE MATOS

melgaçodomonteàribeira, 20.02.21

883 b norton de matos.jpg

Apresentação do autor

pelo Rotário

Ernesto Viriato dos Passos Ferreira da Silva

 

Meu caro Presidente

Minhas Senhoras

Senhores Visitantes e Convidados

Presados Companheiros

 

Grande satisfação a minha por mais este encontro à Mesa Rotária, em amigo convívio e ao serviço da comunidade, em homenagem a alguém que desde as últimas décadas do século passado até ao último momento da sua vida, se destacou como a mais extraordinária figura de militar, de patriota, e de administrador do Ultramar Português.

Lembrou-se o nosso ilustre Presidente de dedicar uma das habituais reuniões do Rotary Club do Porto à celebração e glorificação da memória  do General José Mendes Ribeiro NORTON DE MATOS, que desempenhou, nos últimos cincoenta anos da vida portuguesa, um papel preponderante no plano militar, diplomático e da administração pública ultramarina, com larga visão dos problemas nacionais; que serviu o seu País com extraordinária lucidez de espírito e previsão dos acontecimentos; com notável aprumo, inigualável garra e exaltado patriotismo, impondo em todas as conjunturas, a nacionais e estrangeiros, a sua alerta personalidade, serena e impassível, o seu carácter e forte querer, o seu civismo e arreigado amor pelos direitos e soberania de Portugal.

Acerca da notabilíssima administração da gigantesca figura do General NORTON DE MATOS, na mais portuguesa das nossas Províncias Ultramarinas – em ANGOLA – vai falar-vos o Dr. António Durães, um dos seus devotos admiradores e assíduo colaborador na portentosa obra realizada por aquele ilustre Colonialista, que franqueou o pórtico da História, como um dos grandes da nossa Pátria.

O Dr. António Durães, minhoto pelo nascimento e pelo coração, oriundo da Vila de Melgaço, que foi «sentinela do Alto Minho» e marcou o seu lugar nas lutas e fastos gloriosos da formação da nacionalidade, conta no seu activo mais de quarenta anos de África ao serviço da Nação.

Homem do seu tempo, trabalhador incansável, espírito esclarecido, de penetrante inteligência e vastíssima cultura, o Dr. António Durães evidenciou-se um português de raça, amante da sua Pátria e fanático colaborador da estruturação pacífica do continente negro, onde flutua gloriosamente a Bandeira de Portugal.

Tal é, queridos Companheiros, e meus Senhores, a envergadura do conferente que, na reunião de hoje, vai honrar a tribuna rotária.

Peço-lhe relevância para a modéstia desta apresentação que traduz, a par da minha admiração e amizade, o preito da mais sincera homenagem a sua Exma. Esposa, D. Maria Esménia Durães, sua fiel e carinhosa companheira nas plagas angolanas, a quem peço licença para beijar respeitosamente as mãos.

E para eles queridos Companheiros, peço a nossa usual saudação: uma vibrante salva de palmas.

 

Em 8 de Maio de 1967

 

ANGOLA E O GENERAL NORTON DE MATOS

(Subsídios para a História e para uma Biografia)

António Augusto Durães

Advogado

Edição do Autor

Maio de 1976

pp. 7-8

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.