Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

FRASES E PALAVRAS DE MELGAÇO

melgaçodomonteàribeira, 21.04.20

9 b melgaço - lado nascente.jpeg

 

PALAVRAS E FRASES DE MELGAÇO

 

Na Biblioteca de Évora, mss. III-IV, maço 37, pasta nº 12, que tem por título Papeis de D. João d’Annunciada (+ 1847), há um folheto de três páginas, escritas à pena, cada uma em duas colunas, com o título de Palavras e Frases de Melgaço, que copiei há anos, e que vou aqui publicar. A lêtra deste folheto não é da mão de Anunciada, como se mostra de comparação dela com a de outros papeis escritos por êle.

1903

Abaladura – aborto.

Acabanar-se a mulher – fazer-se cabaneira (só ouvi a expressão cabaneira, no sentido de descansada; sem pressa.

Acadar hua pessoa – espera-la, saindo aonde ela vem.

Achar-se ao engano – enganar-se (diz-se achar-se enganado).

Adonde elle – ir aonde um sujeito está.

A feito – a fio, a eito.

Affuzal de linho – hu molho como pedra de linho.

Agarimado – abrigado.

Alboyo – alpendre.

Amistade – amizade.

Anaco – pedaço.

Ante conto – de pressa.

Arjoadas – as videiras atadas a paos.

Arjoens – paos em que atão as videiras.

Arrendo – arrendamento.

Arribada – parte do vallado cahida.

Atuir – entulhar.

Barbadas – videiras de raiz para pôr.

Barbeito – terra que só se lavra de 2 em 2 anos.

Beira; estar à beira – estar ao pé, ou à borda.

Bêo – veyo.

Bessada – campo mayor e desigual; e o acto de o lavrar.

Bica do borralho – pão aso cozido na lareira; bôlo feito no borralho.

Binherom – vierão.

Bola – que é o mesmo; com pouca diferença.

Borregar ou berregar – gritar; clamar.

Botado (vinho) – he o mesmo que corrupto; turvo.

Boubelar – com frio; tremer com frio.

Bouça – mato de giesta.

Bourar em hu sujeito – dar-lhe pancadas.

Brandouro – pesqueira no mais interior do rio.

Broyar – dar com força e estrondo.

Burgar – cavar mato e sacudi-lo.

Burro – todo o género de besta.

Cabaneira – mulher solteira; que vive só (e que não tem modo de vida).

Cabirto – cabrito.

Calor, a calor – o calor.

Campo – terra pequena que dá pão; leira; valado.

Cangos – barrotes ou tirantes.

Cangosta, congosta, quingosta – azinhaga.

Cápeas – pedras mayores por cima da parede.

Carrejão – homem que accareta às costas.

Carrejar – acarretar por qualquer modo.

Cebado – porco.

Cerdeira – cereigeira.

Chimpar – derrubar.

Cocar – (o linho) massalo 2ª vez; depois da agoa.

Cocos – abóbras.

Confradaria – confraria.

Cordada do linho – hu grande feixe delle por massar.

Corga – vale fendido com agoa.

Côrte – curral; córte de gado.

Costaã – da casa, parede por onde cáhe a agoa.

Coutada – mato tapado para tojo e pastos.

Crabunhas – caroços da fruta.

Crega – a filha do clérigo.

Cresposso – pescoço.

Dar de perda – deitar a perder.

Debousar o linho – é purificá-lo nas maons e pedra.

Deveza – mato com árvores tapado.

Deya – “quer que lhe deya” quer que se lhe dê.

Dia passado, o dia passado – os dias passados.

Discante – viola pequena.

Duzia de linho – certa conta de estrigas.

Eido – morada com seus logradouros.

Embarrada – pejada, prenhe.

Empessar – começar.

Emporisso – ainda assim, todavia.

Emprègado – entrevado.

Em tanta forma – de tal sorte.

Enta – camada de algua cousa.

Envidadouro das pesqueiras – baraço grande que segura as redes.

Escalão – pedras na parede, para se passar.

Escaleira – escada.

Esgassado – arranhado.

Esguitar uhm campo – parti-lo em leiras entre muitos.

Esmonar-se – quebrar-se hua parte de qualquer couza.

Estar com – conversar com um sujeito.

Esteso – estendido.

Estinhar-se (a água) – deixar de correr.

Faldro ou faldra – fralda.

Fame – fome.

Fartes ou que fartes – é o mesmo que muito.

Fato – pequeno rebanho de gado.

Fez – fiz.

Fezo – fiz.

Folheteiro – pesqueira na parte lateral do rio.

Formalidades – quinhões de terra.

Fum – fui.

Gando – gado.

Goarida – rego contínuo de vinha.

Grabato – paozinho.

Graxa – gordura.

Guiar – concertar.

Herdeiros – consortes ou sócios.

Hir ante conto – hir de pressa a hum negócio.

Hir em hum sítio – hir a hu sítio.

Hir onde elle – hir aonde elle está.

Invaza – do vinho, é tiralo do lagar onde está alguns dias, e lansalo nas pipas.

Iuvenca – vaca; bezerra.

Jaza – trave.

Lardo – toucinho.

Lareira – lar onde se faz lume.

Lata – latada; parreiral.

Legão – enxada.

Leiva – aduela de pipa.

Limar o campo – trazer-lhe água de inverno.

Lomêdro – parte da perna superior ao joelho.

Mal de fóra – feitiços.

Mandil – avental.

Manozear – trazer entre maons.

Mayozia – mayoria; vantagem.

Mercedes! – viva muitos annos.

Moço – filho pequeno; menino.

Molete – pão mole.

Mora – amora; pizadura negra.

Nenho – mentecapto; pateta; inerte.

Ningum – nenhum.

Nobios – noivos.

O ametade – a ametade.

O dia passado – ontem.

Pata – pé.

Peja – peya do animal.

Pejado – animal peado.

Pelo – campo de erva.

Pervage – mergulhão de hua vide.

Perzigo – conduto de carne ou peixe.

Peúgas – polainas ou meias das crastejas.

Pial – parede alta da pesqueira.

Poços – cepas de mergulhia (chamam poças a covas para meter as vides que se mergulham).

Pôda – podão ou podoa.

Ponto – pontada; dor de pleuriz.

Portêlo – passage com pedras na parede, para se pôr o pé.

Pouco de si – falto de juízo.

Pruga – purga.

Purgar – o vinho; alimpar da flor.

Quedar – ficar.

Que fartes – muito.

Quelha – rua estreita.

Quingosta – azinhaga.

Quinteiro – quintal; pateo; pequeno cerco ao pé das cazas.

Quitar – tirar.

Rabiar – enraivecer-se.

Rapaza – rapariga.

Rapazo ou raparigo – rapaz.

Rebotado – corrupto; avelhentado.

Recio – logradouro à roda das casas; orvalho da noite.

Reconto – pergunta que se faz da gente por hu rol.

Reloucar – enlouquecer; sahir de si.

Repêlo – escalabradura em mão ou pé.

Ressa de sol – restea; rayo de sol.

Rezuras – dores depois de parir.

Rifar – ralhar; peleijar.

Rodo e rodilha – joelho.

Sabajo – coisa endemoninhada.

Sandar – sarar.

Sanja – barroca; rêgo de desagoar a terra.

Sayo – véstia.

Simentos – alicerces.

Sopeado – menino baptizado em casa.

Sumidouros – barrocas subterrâneas (para desagoar a terra).

Surreira – por onde entram os enxurros nos campos.

Tânjara ou tanja – carga de pancadas.

Tardo – pesadelo.

Tascar o linho – espadelar.

Tizouras – tesouras.

Tóla da agoa – parte do rego onde há muitas roturas para sahir a agoa (cada uma das roturas é que é a tóla).

Tolheito – tolhido.

Trepa de pao – carga de pancadas.

Trespôr – lançar longe qualquer couza.

Tritar – tremer com o frio.

Trousar o vinho – trasfegalo; mudalo para outra vazilha.

Valos – valados de terra.

Víeche – vieste.

Vinhoens – cabrestilhos.

Xaroubia – raiz branca.

Zeba dos porcos – cêva.

Zoar – ralhar; peleijar.

 

 

 

VAMOS TODOS FICAR EM CASA

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.