Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

CICLISMO EM MELGAÇO

melgaçodomonteàribeira, 16.12.23

864 b grande premio minho.jpg

grande prémio do minho

 

30.º GRANDE PRÉMIO DO MINHO

Joana Russo Belo

 

É a etapa rainha do Grande Prémio do Minho. Os 91,3 quilómetros da tirada que ligou Melgaço ao alto de Castro Laboreiro – a 925 metros de altitude – é considerada já uma surpresa e uma subida excepcional tendo em conta o grau de dificuldade das contagens de montanha, que pode mesmo ganhar outros contornos a curto prazo.

“Foi com muita alegria que percebi que, com esta prova que aqui terminou em Castro Laboreiro, descobriu-se uma subida fabulosa para o ciclismo português, que nunca tinha sido experimentada. Acho que é óptimo perceber que se descobriu aqui uma grande subida, é excelente, porque será para repetir com muitas outras provas. Pelos contactos que tenho tido, dizem-me que Melgaço tem grandes qualidades e esta subida, que os atletas disseram ter sido excepcional, permitiu uma prova fantástica e muito competitiva, que se afirma como uma grande subida para o ciclismo nacional”, sublinhou o presidente da autarquia, Manoel Batista.

Lembrando que “Melgaço aposta imenso nos desportos de natureza”, tal como o ciclismo, o edil recorda que, “nos últimos três anos conseguimos trazer um conjunto de provas em conjunto com a Associação de Ciclismo do Minho e Federação”, numa parceria com olhos postos no futuro e com continuidade.

“Já está preto no branco, fizemos um protocolo com a federação e associação para manter, ou melhor, reforçar a quantidade e qualidade de provas aqui em Melgaço no próximo ano”, revelou o presidente da câmara, dando conta do objectivo de afirmar “Melgaço como um espaço de excelência para o desporto de natureza”.

“É com isto que afirmamos o território, trazendo provas, competição e gente para perceber quais são as nossas potencialidades” frisou Manoel Batista, que entregou a camisola amarela ao novo comandante Pedro Silva.

 

CORREIO DO MINHO. PT

08/07/2018