Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

ÁGUAS DE MELGAÇO

melgaçodomonteàribeira, 06.08.22

801 - 2 águas.jpg

RECUPERAÇÃO E REVITALIZAÇÃO DO PARQUE TERMAL DO PESO

MEDEIROS, DANIELA FARIA VILELA LOURENÇO

http://hdl.handle.net/11067/1506

2013

A rede hidrográfica do concelho de Melgaço é reflexo do relevo muito acidentado, onde os rios seguem o traçado definido pela direcção das principais fracturas que afectam o maciço granítico. O rio Minho, os rios Mouro e Trancoso, seus afluentes e o rio Laboreiro, que desagua no rio Lima, são os principais cursos de água que atravessam e delimitam o concelho. À excepção do rio Minho, estes nascem na serra da Peneda e no Planalto de Castro Laboreiro, em Melgaço, dão configuração ao terreno, definindo os seus principais vales interiores (Rocha, 1993).

No lugar do Peso nasceram as águas minero-medicinais, junto ao ribeiro da Bouça Nova um afluente do rio Minho. Foi em 1884 que se registou, na Câmara de Melgaço, o pedido de aproveitamento das águas do Peso para fins medicinais, e no ano seguinte, em 1885, já se engarrafavam as águas num pequeno abrigo. O terreno das águas do Peso foi passando por várias empresas que muito contribuíram para o seu crescimento. Entre 1897 e 1898 a afluência de aquistas teve um grande aumento devido ao desenvolvimento dos meios de transporte e vias de comunicação, encurtando as distâncias entre Portugal e Espanha. Com o aumento do consumo de água termal, foram investidos vários recursos na procura de novas captações para aumentar o caudal da água e, em 1904, foi descoberta e adquirida uma pequena nascente localizada em terrenos adjacentes. O parque é constituído por três fontes próximas, mas com características diferentes a nível de composição química e volume caudal, encontrando-se junto aos limites do ribeiro, o que resulta na união dos dois afluentes. A orientação dos cursos de água está directamente relacionada com a posição das três nascentes. Na direcção Sul/Norte corre o ribeiro da Bouça Nova, passando em frente ao pavilhão da fonte principal, onde a água é captada por galeria e mais à frente existe a fonte mais pequena que abastece o edifício do balneário. Ao ribeiro da Bouça Nova junta-se o ribeiro da Folia, que corre de Este para Oeste, passando por trás da fonte Nova cuja captação é feita por um poço com cerca de dois metros de profundidade. Foi através de análises químicas que se concluiu que a fonte principal continha a mais rica das águas gasocarbónicas bicarbonatadas cálcicas portuguesas (Leite, 2007). Esta água tem propriedades hipoglicemiantes e hipocolestrolémicas, possuindo a fsculdade de ajudar a controlar os níveis de açúcar e gordura do sangue, sendo por isso indicada para o tratamento de doenças do aparelho respiratório, digestivo, cardio-circulatórias, metebólico-endócrinas, reumáticas e músculo-esqueléticas (Barata, 1999). Deste modo, a programática termal revela-se abrangente, contemplando tratamentos para problemáticas de diferentes índoles, permitindo um melhor e completo usufruto das propriedades da água.

 

Lusíada

Repositório das Universidades Lusíada

 

UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO

Recuperação e Revitalização do Parque Termal do Peso

Daniela Faria Vilela Lourenço Medeiros

Dissertação para obtenção do GRAU DE MESTRE

Porto 2013