Sábado, 28 de Julho de 2018

A FORTALEZA DE MELGAÇO

1 - 25 d2 - a fortaleza de melgaço.jpg

 

Augusto C. Esteves, apostado em prosseguir na busca do «Melgaço de antanho», embrenhou-se naquela zona, onde história e lenda se confundem perigosamente, chegando a afirmar o seguinte:

 

Simplesmente o nome deste povo, a palavra Melgaci não esmalta as páginas do livro de Plínio, porque como ele mesmo confessou, pareceu-lhe fastidiosa a enumeração total desses povos.

Ora o chefe dos melgaceos, o celta Melgacus que os baptisou, baptisou também este querido torrão natal, porque escolheu o planalto onde hoje assenta a vila para aí erguer o seu opidum, que lhe serviu, ao mesmo tempo, de centro de governo da sua civitas, de defesa e de habitação; uma fortalesa com duas ou três ordens de muralhas, à semelhança de Briteiros, Sabroso ou Santa Luzia, com casas redondas ou retangulares para o chefe e servos, estábulos para gados, etc.

 

 

A FORTALEZA DE MELGAÇO: PEDRAS E PATRIMÓNIO

 

Armando Barreiros Malheiro da Silva

 

Câmara Municipal de Melgaço

 

1987

 


publicado por melgaçodomonteàribeira às 03:25
link do post | comentar | favorito (1)

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.links

.posts recentes

. O RESPONSO DO CONTRABANDI...

. DOS MUSEUS DE MELGAÇO

. O LILI DO TEODORICO

. E VÃO TRÊS...

. MELGAÇO TREMEU

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds