Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

O PETIT BUROCRATA DA KAPITAL E O ALVARINHO

melgaçodomonteàribeira, 05.03.13

 

Deitar-se para trás pequenos bairrismos

 

 

Esta é solução encontrada, por um petit burocrata a quem deram um gabinete e salário correspondente na kapital, para que os tubarões vinícolas possam em nome do mercado e concorrência liquidar um produto de qualidade e nome no mercado, transformando-o em mais uma fatia dos “pequenos” lucros que já auferem.

A esse petit burocrata da kapital, proponho que se arranquem todos os pés de vinha alvarinho e sejam substituídos pela cultura do ananás.

Arranque os carvalhos e os substitua por chaparros.

Acabe com a vinha que nos dá a aguardente e a substitua por medronheiros.

E que ele e sua família, até ao ultimo descendente, sejam responsáveis, pela degradação da qualidade do produto e consequente descalabro da economia no concelho de Melgaço e paguem as nossas perdas.

Culturais, morais e económicas.

E que não venha de baraço ao pescoço, num beija-mão arrependido, que a história deste país não começou na kapital. Em Val de Vez fomos nós que lutamos e seremos nós os que iremos defender a nossa história a nossa cultura e a nossa economia.

Ou será que o petit burocrata da kapital, numa reunião do cardume de tubarões, já vê que “resolvido o alvarinho”, podemos partir para a ou as barragens que nos querem enfiar pela goela abaixo?

Ou será que o petit burocrata da kapital é primo desse grande génio que em 50 do século passado destruiu toda uma vida comunitária com a infestação de pinheiros nos nossos montes e acabou com a pastorícia?

Ó petit burocrata da kapital, e que tal substituir as burras (já sei que não sabes o que isso é) por ursos polares e hipopótamos? Não, hipopótamos não, só um porque el-rei D. Manuel I que confirmou no sec. XVI o foral de Melgaço, só enviou um na embaixada ao papa.

Tem vergonha petit burocrata da kapital e ouve as palavras do nosso presidente, que membro do partido do governo que te paga principescamente, não usa de baixa politica de corredores e reuniões de cardume para defender a nossa terra, simplesmente ouve o nosso povo melgacense que há décadas o elege com maioria absoluta para dirigir e defender Melgaço.

 

Tens a vantagem ó petit burocrata da kapital de me fazer ir buscar à estante um dos nossos grandes da cultura portuguesa. O nome que aparece no texto original, ó petit burocrata da kapital é substituído por … uma vez que não conheço o teu nome e se conhecesse não escrevia, vomitava só de pensar nele.

 

Uma geração, que consente deixar-se representar por um … é uma geração que nunca o foi. É um coio d’indigentes, d’indignos e de cegos! É uma resma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero!

Abaixo a geração!

Morra o … , morra! Pim!

Uma geração com um … a cavalo é um burro incompetente!

Uma geração com um … à proa é uma canoa em seco!

O … é um cigano!

O … é meio cigano!

……………………………………..

O … é um habilidoso!

O … veste-se mal!

O … usa ceroulas de malha!

O … especula e inocula os concubinos!

O … é …!

O … é …!

Morra o … , morra! Pim!

 

Queluz, 2008-04-27

 

Ilídio de Sousa

 

Ou

 

Camborio Refugiado