Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

NÉCTAR DE MELGAÇO

08.06.19, melgaçodomonteàribeira
  TRIBUTO AO ALVARINHO SOALHEIRO   - Teremos futebolistas leitores – disse ela, com uma gargalhada profunda, baixa, provavelmente causada por fumar Marlboro, mas que, raios, me fez encher o peito e arrepiar a espinha. Comemos o caranguejo, bebemos mais cerveja e falámos de livros, filmes, actores, celebridades, droga, fama, sucesso e eu mandei vir uma lagosta grelhada e Luísa disse que pagava um vinho verde Soalheiro Alvarinho 96, que foi o mais brioso de quantos verdes eu tinha (...)

HOTEL RANHADA, PESO, MELGAÇO - O INÍCIO

01.06.19, melgaçodomonteàribeira
GRANDE HOTEL RANHADA   RANHADA, António Maria Guerreiro – Filho de Domingos José Valas e de Ana Rosa Ranhada. N. p. de José António Valas e de Maria Joaquina; n. m. Fortunato José Ranhada e de Maria Rosa, todos de Vilar de Mouros, Caminha. Nasceu nessa freguesia a 31/10/1856 e foi baptizado a 4/11. Padrinhos: padre João António Guerreiro e sobrinha, Maria Bernarda, seus tios maternos, na ocasião ausentes em Azurara, cujas vezes fizeram Manuel António Guerreiro e sua irmã Rosa (...)

OS CASTANHEIROS-DA-ÍNDIA NA PRAÇA DA REPÚBLICA

25.05.19, melgaçodomonteàribeira
praça da república, melgaço   CASTANHEIRO-DA-ÍNDIA   Muito cultivado como planta ornamental, o Castanheiro-da-Índia embeleza as nossas cidades e vilas, onde o podemos observar em jardins, parques ou muito simplesmente ladeando ruas e avenidas.   UM POUCO DA SUA HISTÓRIA (…) Nativo não da Índia mas dos bosques das montanhas do Sudoeste da Europa (Balcãs e Cáucaso) e Ásia Menor, o Castanheiro-da-Índia foi importado de Constantinopla e introduzido em França no século XVII. (...)

UM CONCURSO DE CÃES DE CASTRO LABOREIRO (conclusão) - ÓBIT0

18.05.19, melgaçodomonteàribeira
vencedora do concurso (continuação)   Festa sem foguetes e três mil contos por mês O «Cinco de Outubro» é dia de festa na freguesia, festa sem foguetes nem procissão. Prato melhorado ou saia nova. Mas festa. A mulher de Castro Laboreiro vê em tal dia a promoção dos seus cuidados no mundo canino. Data que é um chamariz à terra, de gente de todos os lados e culturas. Dia em que os naturais contactam mais de perto e se familiarizam com as pessoas da cidade. Hoje já não se (...)

UM CONCURSO DE CÃES DE CASTRO EM 1971 I

11.05.19, melgaçodomonteàribeira
concurso de 1971   EM CASTRO LABOREIRO TERRA DE EMIGRANTES E CÃES FAMOSOS   Melgaço foi o local de encontro de pessoas de Lisboa, do Porto e de Viana que iria superintender no concurso. Depois de almoçadas, ei-las pela estrada acima, na subida de uma trintena de quilómetros. Quando os juízes e demais comitiva lá chegaram já os concorrentes aguardavam impacientemente a chegada daqueles que iriam ditar a sorte dos seus exemplares. Para os menos avisados no assunto, como o (...)

O NETO DE CAMILO

04.05.19, melgaçodomonteàribeira
A CELA E A VIDA Um menino e um sapato   Um dos episódios maiores na história da Casa dos Anjos consta de um relato que, se não valer pelo seu literário desempenho, poderá servir os agentes naturais que vierem visitá-lo. Uma adolescente da época, Berta Maria, órfã de pai e mãe, senhora de «alma como que num perene coro de gorjeios», sairia daquela morada no lugar de Venade, freguesia de Ferreira, concelho de Paredes de Coura, apartando-se da companhia de suas manas. Ia por (...)

A HABITAÇÃO CASTREJA DO ANTIGAMENTE

27.04.19, melgaçodomonteàribeira
castro laboreiro   A ESTRUTURA DA HABITAÇÃO TRADICIONAL    Como em todas as sociedades de tecnologia primitiva e onde o meio natural se apresentava muito pouco diversificado quanto a materiais utilizáveis, também na antiga sociedade castreja qualquer das realizações materiais, levadas a cabo pelo homem, trazia impressa a marca do ambiente. Por outro lado, o sentido de equilíbrio que o artesão sempre realiza em toda a sua obra, permitiu também que aqui existisse uma adequação (...)

JUDEUS E MELGAÇO

20.04.19, melgaçodomonteàribeira
porta do carvalho   VIVIENDAS DE JUDÍOS Y CONVERSOS EN GALICIA Y EL NORTE DE PORTUGAL   EMILIO FONSECA MORETÓN   ARQUITECTO POR LA ESCUELA SUPERIOR DE ARQUITECTURA DE MADRID Y ARQUIRECTO DE LA DEPUTACIÓN DE OURENSE. AUTOR DE VARIOS TRABAJOS SOBRE LA CONSERVACIÓN DEL PATRIMONIO, Y DE INVESTIGACIÓN DOBRE LA CIUDAD DE OURENSE.   Melgaço es de antiguo punto estratégico importante de la frontera definida por el río Miño. Preside aún la villa el castillo medieval que mandó (...)

TOMAZ E O CIRURGIÃO

13.04.19, melgaçodomonteàribeira
canastro na rua verde - s. gregório   AS AVENTURAS DE TOMAZ CODEÇO   Saído «das cadeias do Porto em 1832 pela entrada do Senhor D. Pedro naquela cidade» e, na verdade todos os historiadores daquele período da luta fratricida confirmam terem as forças desembarcadas em Pampelido, à sua chegada ao Porto, aberto as prisões e soltado os presos, indultando-os assim, veio o Tomaz para S. Paio, sem aguardar para a escápula a caricata aventura de Carlos Napier. Sua mãe tinha no lugar (...)

O COCIOLLO DO LILI

06.04.19, melgaçodomonteàribeira
  UM LUGAR ONDE NADA ACONTECIA… IV   Para o julgamento do Lili do Teodorico foram arroladas várias testemunhas que dariam seu depoimento sobre a conduta e personalidade do rapaz. A mais importante testemunha era o doutor João Durães, farmacêutico, dono da única farmácia da Vila. Político destacado, membro da União Nacional, partido único existente na época, já exercera a presidência da Câmara Municipal com destacada administração. O governo do País só permitia, (...)