Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

HISTÓRIA DA GASTRONOMIA PORTUGUESA

08.03.13, melgaçodomonteàribeira

 

Festa do Fumeiro - Melgaço

 

 

INFLUÊNCIAS ESTRANGEIRAS NOS LIVROS DE COZINHA PORTUGUESES

 

(SÉCULOS XVI – XIX): ALGUNS PROBLEMAS DE ANÁLISE.

 

 

 

    Inicialmente alguns produtos de determinados locais apareceram indicados em resultado de serem entendidos como especialmente bons. Domingos Rodrigues, autor do primeiro livro de cozinha impresso em Portugal, referiu-se ao açúcar da Madeira, aos mexilhões de Aveiro e ao queijo e farinha do Alentejo (4).

    Lucas Rigaud, num clássico da cozinha portuguesa do século XVIII, salientou os presuntos de Lamego, Montange e Melgaço e os bois da Beira (5).

    Francisco Borges Henriques, autor de um receituário manuscrito da primeira metade do século XVIII, revelou um carácter mais internacional e deu conta de ameixas de Guadalupe, café do Levante, cacau das Índias de Castela, de Curaçau, Martinica e Maranhão, passas de Corinto e peras de Rio Frio.

 

(4) Domingos Rodrigues, Arte de Cozinha, prefácio de Alfredo Saramago, Sintra, Colares, 2001. A primeira edição é de 1680.

 

(5) Lucas Rigaud, Cozinheiro Moderno ou Nova Arte de Cozinha, prefácio de Alfredo Saramago, Sintra, Colares, 1999. A primeira edição é de 1780.

 

Isabel Drumond Braga

 

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa