Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

OS SANTOS DOS CAMINHOS PORTUGUESES

08.03.13, melgaçodomonteàribeira

 

 

OS CINCO MÁRTIRES DE MARROCOS

 

   Ligados ao Mosteiro de Santa Cruz (Coimbra), estão também os Cinco Mártires de Marrocos. Italianos de origem, estiveram algum tempo no convento de Alenquer e daqui partiram, primeiro para Sevilha, donde foram expulsos, e depois, para Marrocos, onde receberam a palma do martírio, no dia 16 de Janeiro de 1220. Encontrando-se, nessa altura, D. Pedro Sanches, filho de D. Sancho I, ao serviço do Miramolim de Marrocos, a quem tinha ido oferecer os seus serviços, recolheu os seus corpos e, no momento oportuno, enviou-os para Portugal, tendo chegado ao mosteiro crúzio de Coimbra – onde tinham estado em vida – no mês de Novembro desse mesmo ano, sensivelmente por ocasião da morte da rainha D. Urraca, por eles profetizada. O seu culto espalhou-se, mercê da intervenção dos mosteiros da mesma Ordem, celebrando-se ainda, anualmente, em Paderne, Melgaço, a sua festa, com procissão evocativa do seu martírio, desde a capela de Nossa Senhora dos Remédios, sita no lugar de Sante, até à igreja paroquial, que até 1770, foi igreja do antigo Mosteiro de S. Salvador de Paderne, de Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, integrado na congregação de que Santa Cruz de Coimbra era casa-mãe.

 

José Marques


Professor Catedrático Faculdade de Letras Universidade do Porto


Revista da Faculdade de Letras


HISTÓRIA


Porto, III Série, Vol. 7,


2006, pp. 243-262

 

http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/3415.pdf

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.