Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

PAIVA COUCEIRO E MELGAÇO

07.03.13, melgaçodomonteàribeira

  

Paiva Couceiro

 

 

O CHAUFER VASQUITO

 

 

   Paiva Couceiro, figura militar monárquica, homem de intentonas e inventonas, levou as nossas terras serranas atrás da quimérica Monarquia do Norte em 1912, Melgaço incluído; exilado para terras de Espanha pela Republica, não era para mim figura totalmente desconhecida, já que o Manuel Igrejas me tinha falado de uma relação entre a prisão de Paiva Couceiro – Arbo 1938 – e um amigo comum de Melgaço.

   Há coisas, vidas, que deixam de ser nossas e são história, são o pão do povo, são pedras das nossas muralhas que nunca vergaram.

 

   O texto que segue foi retirado da net

 

El Filandar O Fiadeiro

Memórias de um barbeiro do Alto Minho (1894/1938)

 

www.redaiep.es

 

   Paiva Couceiro. Na noite de 8 para 9 de Março de 1938 foi preso Paiva Couceiro, na passagem de Arbo para Portugal. Ficou da banda de Espanha. O chaufer Vasquito que o ia buscar também foi preso da banda de cá.

 

 

O VASQUITO, O VASQUINHO DA CENTRAL, O VASCO DO NOSSO AUDITÓRIO DA CASA DA CULTURA, O CRIADOR DOS SIMPLES, O ANTI-SALAZARISTA, O DEMOCRATA, O MEU AMIGO.

 

Só podia ser ele.

 

 

Camborio Refugiado