Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

MELGAÇO, DO MONTE À RIBEIRA

História e narrativas duma terra raiana

A GRANDE GINCANA IV

06.03.13, melgaçodomonteàribeira

 

 

    Desde o lançamento da ideia até ao grande dia decorreram algumas semanas. O suficiente para a notícia se propalar até às aldeias. Tinha pessoas que nem sabiam o significado de Gincana e por isso despertava grande interesse. Passou a ser tema de conversa e os que estavam ao par da actividade dos grupos, arriscavam palpites sobre os prováveis vencedores.

    Na semana final, munidos de enxadas, pás e picaretas, os elementos de todas as equipes achandaram onde era preciso, removeram calhaus, cortaram arbustos e tiraram torrões. A ladeira transformou-se em óptima pista com curvas e contra curvas que muito iriam exigir da perícia dos pilotos.

    Chegou finalmente o bonito Domingo de Verão, tal e qual fora encomendado. Na manhã foram dados os últimos retoques na pista, embelezada com mastros e bandeirinhas. Depois do meio-dia o caminho das Carvalhiças transformou-se em passarela de desfile de modas.

    Como era Domingo, todos vestiam sua melhor roupa, homens de gravata e mulheres com os vestidos de festa. Afinal aquilo era uma festividade e nesses dias caprichava-se na indumentária. O mulherio que não costumava prestigiar eventos da moçada, nesse Domingo resolveu ir ver do que se tratava, ademais, num dia tão bonito, o passeio à Pastoriza justificava a saída de casa.

    A escadaria da capela de Nª Srª da Pastoriza transformou-se em galeria e o muro do adro em camarotes. Quase toda a vila estava ali, mais quem veio de Prado, Roussas, S. Gregório e outros lugares.

    As senhoras da sociedade deram o ar de sua graça e o Dr. João Durães, administrador do concelho, foi a presença mais importante.

    A brincadeira dos rapazes transformara-se em acontecimento social de destaque.

    Uma comissão de três membros chefiada pelo mestre da marinha, Sr. Silva, eram os juízes que iriam julgar o desempenho e atribuir as notas que indicariam o vencedor. Os elementos das equipes cessavam sua participação ao colocarem o carro no alto da ladeira, daí em diante só o carro contava.

    Feito o sorteio de largada, começou a grande Gincana.

    Não lembro a ordem, só sei que o Carriço foi dos últimos.

    Toda a assistência aguardava ansiosamente o desempenho do Carriço. O seu carro ultrapassara a expectativa dos boatos, era um deslumbramento em técnica e visual. Só por isso angariara a simpatia da maioria. Os outros participantes também foram muito aplaudidos.

    Afinal todos tinham as famílias ali.

 

 

(continua)

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.