Sábado, 16 de Julho de 2016

SAN PAYO - UM FOTÓGRAFO DE SÃO PAIO

42 a2 san payo..jpg

«SAN PAYO – RETRATOS FOTOGRÁFICOS»

 

Exp. SEC – IPM – Arquivo Nacional de Fotografia

Museu do Chiado, 1995

comis. Vitória Mesquita e José Pessoa

Cat. com textos de António Barreto (SP: a arte do retrato, a sociedade e a política), Raquel Henriques da Silva (O retrato fotográfico e o retrato na pintura. San Payo e a arte portuguesa, 1920-1950), e os comis. (Estudo do trabalho do fotógrafo Manuel Alves San Payo (1890-1974), na sequência da doação do espólio do artista por parte da família.)

No Expresso, escreveu Jorge Calado: “Retratos e Fotografias”, Revista, 25 Nov. 1995, pp. 120-126

A exp. teve por base o espólio doado pelos filhos do fotógrafo, em 1990, ao Arquivo Nacional de Fotografia (departamento do Instituto Português de Museus que aguardava ainda em 1995 a sua institucionalização formal – que não chegou a ocorrer, devido à criação do CPF em 1996/97

notas:

MUSEU DO CHIADO 4-11-1995

O Arquivo Nacional de Fotografia, entidade informal ou serviço do Instituto Português dos Museus (alguém irá finalmente dar-lhe agora existência legal e estatuto condigno?), revela um dos espólios que recebeu e conserva. Retratista (apenas retratista, o que é raro num fotógrafo), San Payo gozou de uma fama imensa que se justifica pela exacta correspondência entre o autor e o meio social que retratou. A retrospectiva corre o risco de reeditar o mito, sobre algum desconhecimento de outras realidades nacionais e internacionais. A exposição e a obra têm méritos; a iniciativa é um contributo positivo para o levantamento da história da fotografia e do gosto nacionais. Mas impõe-se proceder a revisões mais rápidas do passado, certamente mais abrangentes e comparativas que as produções monográficas.

 

MUSEU DE ÉVORA 14-9-1996

Reapresenta-se em Évora a exp. «San Payo – Retratos Fotográficos», inaugurada em 1995 no Museu do Chiado e já este ano levada a Melgaço, terra natal do fotógrafo que foi um dos mais famosos retratistas de Lisboa, desde meados dos anos 20.Partindo da tradição picturialista, San Payo (1890-1974) cultivou o «retrato de arte» com uma assinalável competência profissional, sendo a sua obra um notável indicador dos gostos dominantes da sociedade nacional e de uma certa prática social da fotografia. A mostra foi organizada pelo Arquivo Nacional de Fotografia (departamento do Instituto Português dos Museus que aguarda a sua institucionalização formal no quadro da reorganização do Ministério da Cultura), com base no espólio que lhe foi doado pelos filhos do fotógrafo em 1990, e constitui mais um passo significativo no levantamento do património fotográfico nacional.

Retirado de:

http://pt.scribd.com/doc/92766773/Fotografias-antigas-algumas-historias

 

 


publicado por melgaçodomonteàribeira às 01:10
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

.mais sobre mim

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. EL REY DOM MANOEL E OS CR...

. TRAGÉDIA A CAMINHO DE FRA...

. PONTES ROMANAS E ROMÂNICA...

. UM ESCULTOR MELGACENSE

. CERTO NEGÓCIO DE SERVIÇO ...

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds