Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2015

POR INFLUÊNCIA DO...

17 b2 - Castro, principios do séc. XX.jpg

 Castro Laboreiro

 

NOTÍCIAS DE MELGAÇO 935, DE 11/6/1950

 

 

 «A 29/5/1950 foi apreendido pelos carabineiros do Monte Redondo (Galiza) o rebanho de Portelinha que, andando a pastar junto do marco 10, se internou acidentalmente 150 m em território espanhol. Logo que os pastores pressentiram a aproximação das autoridades procuraram fazer voltar o gado para Portugal, o que lhes foi impedido, sendo então toda a rês apreendida, bem como cinco pessoas que a apascentavam. Por influência do Presidente da Comissão Concelhia da UN, Dr. Júlio O. Esteves, e Presidente da Câmara Municipal de Melgaço, Dr. Carlos Luís da Rocha, foi no dia seguinte devolvido todo o gado aos seus proprietários, num total aproximado de 700 cabeças de gado caprino e lanígero, e 19 de gado bovino. Os pastores foram também postos em liberdade, excepto Manuel Domingues Fernandes, de Portelinha, que por ter na carteira 5OOO$00, produto de uma transacção nesta Vila, na feira de sábado, teve de ser entregue ao Juiz de Delitos Monetários em Madrid. O Cônsul de Portugal em Orense, a quem o caso foi exposto, oficiou à Embaixada portuguesa em Madrid, relatando os factos e solicitando os seus bons ofícios para a libertação imediata do referido pastor, sendo de esperar que todas as atenuantes sejam levadas em conta. Só quem não conhece a topografia da região fronteiriça de Castro Laboreiro pode admitir que factos semelhantes não sucedam diariamente. Por maior que seja o cuidado dos pastores, facilmente umas cabeças de gado, ou até um rebanho inteiro, transpõe a linha divisória, cuja demarcação é feita por marcos colocados a 1. 000 metros de distância uns dos outros. Torna-se necessário que entre as autoridades fronteiriças haja a melhor camaradagem e à pobre gente da serra sejam concedidas as facilidades que já usufruíram e pelas quais ainda há pouco se bateu na A.N. o nosso ilustre deputado, Dr. Elísio Pimenta. Este facto ocorrido que é bem verdade não teve, ou melhor, não terá consequências de maior, é a prova da razão que assiste ao ilustre deputado e da necessidade que há em apressar o estudo da concessão de facilidades que já existiam, o que só a guerra de libertação da Espanha veio interromper…» (NM 935, de 11/6/1950).

 

DICIONÁRIO ENCICLOPÉDICO DE MELGAÇO II

Joaquim A. Rocha

Edição do autor

2010

p. 302

 

Joaquim Rocha é autor do blogue Melgaço, minha terra

 


publicado por melgaçodomonteàribeira às 00:11
link do post | comentar | favorito
 O que é? |

.mais sobre mim

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. EL REY DOM MANOEL E OS CR...

. TRAGÉDIA A CAMINHO DE FRA...

. PONTES ROMANAS E ROMÂNICA...

. UM ESCULTOR MELGACENSE

. CERTO NEGÓCIO DE SERVIÇO ...

.links

.pesquisar

 
blogs SAPO

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds